Horário de verão: conheça 5 benefícios do novo horário

benefícios do horário de verão

Que é mais difícil de acordar nos primeiros dias de vigência do horário de verão, quase todo mundo concorda. Mas depois que o corpo acostuma, fica mais fácil de olhar para o novo horário com bons olhos e curtir todos os seus benefícios!

É claro que, embora o horário de verão seja adotado com regularidade desde 1985, ainda tem gente que não curte muito a alteração no relógio. Mas, que tal focar no lado bom do novo horário e se concentrar nos benefícios que chegam junto com ele?

Confere a listinha que o Penteadeira selecionou e depois conta pra gente nos comentários como você encara o horário de verão! 😉

Continuar lendo

7 benefícios da musculação para quem chegou nos 60

benefícios da musculação terceira idade

A prática de atividade física é importante em todas as épocas da vida. Mas, você sabia que determinados tipos de exercícios proporcionam mais benefícios para pessoas a partir dos 60 anos de idade?

A musculação, por exemplo, é uma dessas atividades que podem contribuir para uma melhora significativa da qualidade de vida na terceira idade. Por isso, a sua prática é ainda mais recomendada para os indivíduos que estão entrando na faixa dos 60 anos.

Com o avançar da idade, muitas pessoas têm medo de fazer musculação, pois acreditam que não possuem coordenação ou mesmo força para realizar os exercícios. Mas é justamente o contrário: a prática da atividade aumenta a massa muscular e melhora o equilíbrio, além de proporcionar muitos outros benefícios.

Continuar lendo

COMO VIVER BEM COM DIABETES

A diabetes é uma doença crônica que afeta mais de 400 milhões de pessoas em todo o mundo segundo dados de 2016 da Organização Mundial da Saúde. No Brasil, 7,4% da população adulta sofre com a doença, conforme o Ministério da Saúde.

A elevação dos níveis de açúcar no sangue provocada pela doença é bastante perigosa, pois pode causar cegueira, insuficiência renal, obstrução de artérias, dificuldades de cicatrização e maior risco de doenças cardiovasculares.

Porém, a diabetes é completamente controlável com acompanhamento médico e a adoção de hábitos saudáveis. Veja algum deles.

1. ALIMENTAÇÃO

– É importante não pular as refeições, respeitando o café da manhã, almoço e jantar, além de dois lanches por dia. Isso mantém a glicemia do sangue estável e sem picos.

– Dar preferência a alimentos ricos em fibras como legumes, verduras e algumas frutas como a banana. São as fibras que ajudam a glicose a ser liberada mais devagar na circulação. Por isso, o diabético precisa comer diariamente pelo menos três porções de legumes e verduras como parte das refeições.

– O mesmo vale para o consumo de alimentos nas versões integrais. São ricos em fibras e ajudam no controle da glicemia.

Carboidratos complexos são digeridos e absorvidos lentamente pelo organismo, liberando a glicose em pequenas doses. Isso é benéfico para o diabético, que não terá picos de índice glicêmico quando ingerir esses nutrientes. Neste sentido, comer arroz, pão, batata e massa é melhor do que ingerir mel, xarope de milho e açúcares (doces).

– Ler o rótulo e verificar a tabela nutricional e a lista de ingredientes de qualquer alimento é superimportante para o diabético. Isso porque, assim, pode-se optar por produtos com menores quantidades de sódio, gordura e açúcares.

2. EXERCÍCIOS FÍSICOS

– O sobrepeso e a obesidade influenciam diretamente na produção de insulina do corpo. Por isso, controlar o peso é fundamental para o diabético. Os especialistas recomendam a prática de pelo menos 30 minutos diários de atividades físicas. Pode ser uma corrida, andar de bicicleta, ou o que for mais prazeroso para a pessoa.

– Antes de iniciar o exercício escolhido e ao final da atividade física é preciso fazer a medição da glicemia de acordo com as indicações do médico.

– Carregar uma balinha no bolso da roupa ajuda em caso de hipoglicemia após o exercício físico. 😉

3. CUIDADOS PESSOAIS

– Fazer a higiene bucal após cada refeição é fundamental. Isso porque o sangue com alta concentração de glicose é mais propício ao desenvolvimento de bactérias. Ir ao dentista uma vez a cada seis meses também é recomendado.

Check-up com o oftalmologista é indicado uma vez ao ano para descartar problemas de visão. Afinal, pessoas com diabetes têm maior fragilidade nas córneas e maior predisposição à catarata.

– É muito importe fazer as avaliações necessárias relacionadas à doença com periodicidade. Por isso, não dá para pular a visita ao médico.

– Por último, prestar atenção a qualquer lesão no corpo deve virar rotina, dando atenção especial aos pés e aos joelhos. Como a doença afeta a microcirculação, deve-se estar sempre atento à saúde dos membros inferiores. Evitar saunas e escalda-pés também é recomendado por esse motivo.

TREINAMENTO FUNCIONAL, O EXERCÍCIO DA VEZ

Curte atividades físicas criativas e eficientes? Então talvez o treinamento funcional seja o exercício ideal para inserir na sua rotina. Superdinâmico, ele desenvolve condicionamento físico, ajuda na perda de peso, além de aumentar a força, a flexibilidade, o equilíbrio e a coordenação motora.

O QUE É O TREINAMENTO FUNCIONAL?
Os movimentos executados em aula são inspirados em movimentos naturais do corpo humano e trabalham grupos musculares de forma global. Na maioria das vezes, utilizam o peso do próprio corpo. Dentre as atividades mais comuns estão os circuitos e sequências que envolvem giros, saltos e corridas curtas.

MUITOS BENEFÍCIOS
Segundo a personal trainer Kamila Mafra, em entrevista concedida à revista da Farmácias Associadas Nº. 24, este tipo de atividade melhora as funções corporais para que as atividades do cotidiano possam ser realizadas com maior eficácia. E os benefícios incluem a melhora do condicionamento cardiorrespiratório e do tônus muscular. Os exercícios funcionais nos ajudam a aumentar a massa magra e a diminuir o percentual de gordura, nos auxiliando na definição do corpo.

“Os primeiros efeitos observados são a melhora do sono, da circulação, da respiração e do humor. Mas grandes resultados podem ser observados a partir do terceiro mês de prática, pois no início o corpo ainda está em processo de adaptação ao exercício”, garante a personal.

ATIVIDADE MONITORADA
Como em toda atividade física, é preciso respeitar os limites do próprio corpo e contar com uma boa orientação profissional, além de executar as etapas de aquecimento e alongamento para não acabar provocando lesões no corpo.

O alongamento tem especial importância, pois é ele que faz com que os músculos relaxem após a bateria de exercícios. Já o acompanhamento de um profissional confiável garante que não haja sobrecarga, além do que é o professor (ou preparador físico) quem indicará quais os melhores exercícios para a condição física do aluno.

Agora é só começar!

TCHAU, RETENÇÃO DE LÍQUIDOS!

Pernas, tornozelos ou pés inchados ao final do dia são alguns dos sinais mais comuns de que o nosso corpo está retendo líquidos. Um incômodo que ninguém gosta de ter, não é mesmo? Quem sofre de inchaço sabe que o problema pode acontecer em qualquer época do ano, mas as chances dele se agravar no verão crescem, pois o calor aumenta a vasodilatação das veias.

E POR QUE ESTOU RETENDO LÍQUIDOS?
A retenção hídrica pode ser causada pelos mais diversos fatores: problemas renais, doenças da tireoide, sedentarismo, alimentação com excesso de sódio, o período pré-menstrual e, claro, a grande vilã: a má circulação.

COMO ALIVIAR O INCHAÇO?
Atitudes simples e mudanças no estilo de vida podem fazer um bem danado para quem sofre com a retenção de líquidos. Confira as dicas do Penteadeira:

1. Movimente-se – Exercício físico não é com você? Pois esse pode ser um dos motivos da sua retenção. Movimente-se, transpire! Ativar o sistema cardiovascular é fundamental para a resolução desse e de outros problemas de saúde! Que tal estipular uma frequência semanal para as atividades? Nada melhor para cumprir uma meta do que colocá-la na agenda!

2. Consuma diuréticos naturais – Beber bastante água não só hidrata como regula a temperatura do corpo e ajuda a eliminar as toxinas. Frutas e alguns vegetais também ajudam a aumentar o fluxo urinário. Por isso, inclua mais deles na sua alimentação. Melancia, melão, abacaxi, pera, maçã, limão, pepino… a lista das delícias naturalmente diuréticas é grande.

3. Diminua o refrigerante e bebidas industrializadas – Nem precisa dizer o motivo, né? Esse tipo de bebida traz altas quantidades de sódio, mesmo na versão zero. E não adianta fugir do sal na comida se ele estiver disfarçado em outras coisas. Na dúvida, leia sempre o rótulo. O ideal para quem tem retenção hídrica é mesmo diminuir ou evitar o refrigerante, ou substituí-lo por bebidas naturais.

4. Faça massagens – Da massagem com óleos e cremes feita em casa à drenagem linfática na estética, ativar a circulação ao massagear o corpo ajuda no alívio à retenção, pois aumenta o fluxo sanguíneo e melhora a atividade do sistema linfático.

5. Pernas para o alto! – Elevar as pernas ajuda a diminuir o inchaço. Essa dica simples e antiga é mais do que certeira, pois a ação da gravidade facilita a circulação sanguínea dos membros inferiores. Experimente descansar com as pernas para cima ao final do dia e perceba a diferença.