COMO VIVER BEM COM DIABETES

A diabetes é uma doença crônica que afeta mais de 400 milhões de pessoas em todo o mundo segundo dados de 2016 da Organização Mundial da Saúde. No Brasil, 7,4% da população adulta sofre com a doença, conforme o Ministério da Saúde.

A elevação dos níveis de açúcar no sangue provocada pela doença é bastante perigosa, pois pode causar cegueira, insuficiência renal, obstrução de artérias, dificuldades de cicatrização e maior risco de doenças cardiovasculares.

Porém, a diabetes é completamente controlável com acompanhamento médico e a adoção de hábitos saudáveis. Veja algum deles.

1. ALIMENTAÇÃO

– É importante não pular as refeições, respeitando o café da manhã, almoço e jantar, além de dois lanches por dia. Isso mantém a glicemia do sangue estável e sem picos.

– Dar preferência a alimentos ricos em fibras como legumes, verduras e algumas frutas como a banana. São as fibras que ajudam a glicose a ser liberada mais devagar na circulação. Por isso, o diabético precisa comer diariamente pelo menos três porções de legumes e verduras como parte das refeições.

– O mesmo vale para o consumo de alimentos nas versões integrais. São ricos em fibras e ajudam no controle da glicemia.

Carboidratos complexos são digeridos e absorvidos lentamente pelo organismo, liberando a glicose em pequenas doses. Isso é benéfico para o diabético, que não terá picos de índice glicêmico quando ingerir esses nutrientes. Neste sentido, comer arroz, pão, batata e massa é melhor do que ingerir mel, xarope de milho e açúcares (doces).

– Ler o rótulo e verificar a tabela nutricional e a lista de ingredientes de qualquer alimento é superimportante para o diabético. Isso porque, assim, pode-se optar por produtos com menores quantidades de sódio, gordura e açúcares.

2. EXERCÍCIOS FÍSICOS

– O sobrepeso e a obesidade influenciam diretamente na produção de insulina do corpo. Por isso, controlar o peso é fundamental para o diabético. Os especialistas recomendam a prática de pelo menos 30 minutos diários de atividades físicas. Pode ser uma corrida, andar de bicicleta, ou o que for mais prazeroso para a pessoa.

– Antes de iniciar o exercício escolhido e ao final da atividade física é preciso fazer a medição da glicemia de acordo com as indicações do médico.

– Carregar uma balinha no bolso da roupa ajuda em caso de hipoglicemia após o exercício físico. 😉

3. CUIDADOS PESSOAIS

– Fazer a higiene bucal após cada refeição é fundamental. Isso porque o sangue com alta concentração de glicose é mais propício ao desenvolvimento de bactérias. Ir ao dentista uma vez a cada seis meses também é recomendado.

Check-up com o oftalmologista é indicado uma vez ao ano para descartar problemas de visão. Afinal, pessoas com diabetes têm maior fragilidade nas córneas e maior predisposição à catarata.

– É muito importe fazer as avaliações necessárias relacionadas à doença com periodicidade. Por isso, não dá para pular a visita ao médico.

– Por último, prestar atenção a qualquer lesão no corpo deve virar rotina, dando atenção especial aos pés e aos joelhos. Como a doença afeta a microcirculação, deve-se estar sempre atento à saúde dos membros inferiores. Evitar saunas e escalda-pés também é recomendado por esse motivo.

CONHEÇA OS DIURÉTICOS NATURAIS, ALIMENTOS E BEBIDAS QUE AJUDAM A DESINCHAR

Se tem uma coisa que causa desconforto é o inchaço. Ele acontece quando o corpo retém líquidos, acumulando excessivamente água entre as células. Isso pode acontecer por diferentes motivos como alimentação desregrada, consumo em excesso de bebidas alcoólicas e de sal, mau funcionamento dos rins e problemas circulatórios. As mulheres em geral também costumam ter inchaços durante os períodos menstruais ou de TPM (por conta das alterações hormonais).

A boa notícia é que os líquidos retidos no corpo são eliminados naturalmente através da urina. Por isso, uma ótima opção para amenizar o problema é recorrer a diuréticos naturais. Veja estas sugestões.

LEIA MAIS:
TCHAU, RETENÇÃO DE LÍQUIDOS! SAIBA COMO ALIVIAR O INCHAÇO

FRUTAS

Abacaxi: com grande teor de água e fibras, também melhora o funcionamento intestinal e renal. Ele ainda possui bromelina, uma enzina que facilita a digestão.

Melancia, coco, limão e maçã: excelentes diuréticos naturais, pois são ricos em potássio, o que estimula a produção de urina e, consequentemente, a eliminação de toxinas do organismo. A melancia e o coco também são ótimos para manter o corpo hidratado, enquanto o limão e a maçã são, respectivamente, fontes de vitamina C (reforça o sistema imunológico) e B6 (essencial para o desenvolvimento do sistema nervoso central).

Melão: além de ser aliado contra o inchaço, possui propriedades antioxidantes, ajudando a prevenir o envelhecimento precoce. Ainda é rico em fibras, substância que regula o intestino e melhora o desconforto causado pela constipação.

LÍQUIDOS

Água: fundamental para combater o inchaço, pois a desidratação pode levar ao problema. Quanto mais água, maior será a quantidade de toxinas que vamos eliminar por meio da urina.

Chás de cavalinha, capim-limão e salsinha: ervas diuréticas superindicadas, também trazem outros benefícios para o organismo. A cavalinha elimina o líquido do corpo, e, ao mesmo tempo, mantém no organismo os sais minerais essenciais. Já o capim-limão combate dores de estômago e é recomendado para momentos de estresse e ansiedade, pois é um calmante natural. E a salsinha é ótima porque melhora o sistema imunológico e a digestão.

Erva-mate: a cafeína presente na erva ativa a circulação do sangue, o que faz com que a retenção de líquido pelo organismo diminua. Assim como o melão, a erva-mate também possui antioxidantes, prevenindo o envelhecimento precoce.

Contraindicações:
Apesar de seus benefícios, é preciso atenção ao consumo de ervas. No caso da erva-mate, como ela possui substâncias estimulantes, deve ser controlada por quem sofre de hipertensão, taquicardia e disritmia, e por aqueles que usam medicamentos certos controlados. Já a salsa é contraindicada para gestantes e pessoas com inflamações agudas internas. A cavalinha também não deve ser consumida por gestantes e lactantes e por quem sofre com insuficiência cardíaca ou renal. Em excesso, a planta ainda pode causar irritação gástrica. O capim-limão, por sua vez, é contraindicado para grávidas e em casos de dores abdominais ou gastrite.
Lembre-se: é sempre importante consultar um médico ou farmacêutico para mais informações.

ÔMEGA 3, UM GRANDE ALIADO

Apesar de ser vista como vilã da alimentação saudável, nem sempre a gordura é prejudicial à saúde. Isso porque existe um tipo de “gordura do bem” que é essencial para o nosso organismo. É a chamada gordura insaturada, rica em vitaminas e ácidos graxos essenciais, responsáveis por manter as paredes das células em condições adequadas de funcionamento. Ela ainda é dividida nas que são monoinsaturadas e nas que são poli-insaturadas (a depender da quantidade de ligações entre átomos de carbono ao longo de suas cadeias químicas).

O ômega 3, por exemplo, é um ácido graxo que faz parte do grupo das gorduras poli-insaturadas. Como não é produzida pelo organismo, essa substância precisa ser inserida na dieta através de alimentos como peixes de águas profundas (salmão, atum e sardinha), vegetais verde-escuros (couve, rúcula e espinafre), sementes (chia, linhaça) e oleaginosas (castanhas e nozes). Além dos alimentos, existem também suplementos que podem auxiliar na complementação de ômega 3 na dieta.

Veja alguns bons motivos para você não descuidar da ingestão de ômega 3!

1. BOM PARA O ORGANISMO
Ele é responsável pela absorção de algumas vitaminas (como A, D e E) e trabalha pelo isolamento térmico do organismo. Além disso, é uma ótima fonte de energia!

2. PREVINE DOENÇAS
É um poderoso antioxidante, o que significa que ele atua na proteção das células e na prevenção de doenças cardiovasculares e inflamatórias. Pesquisas mostraram que esse ácido graxo ainda contribui para reduzir o colesterol e os triglicerídeos e auxilia no crescimento fetal e neural.

3. AJUDA CONTRA A DEPRESSÃO
Estudos indicam que ele também auxilia no combate à depressão e em distúrbios do humor. Isso porque esses problemas estão relacionados a falhas de transmissão de informações para o cérebro, e o ômega 3 melhoraria essas conexões.

4. UM AMIGO DA DIETA
Ele também pode ajudar na balança! Um estudo da Universidade Estadual de Campinas (SP) revelou que a substância é capaz de interromper e reverter o processo inflamatório causado no hipotálamo (região do cérebro que controla a fome e o gasto energético) por dietas ricas em gorduras saturadas.

4 COISAS QUE TALVEZ VOCÊ NÃO SAIBA SOBRE VEGETARIANISMO

Cada vez mais pessoas no Brasil vêm adotando uma dieta livre do consumo de carne animal (só em 2012, eram 15,2 milhões de brasileiros autodeclarados vegetarianos, segundo o IBOPE).

Entretanto, o mundo do vegetarianismo ainda gera dúvidas e curiosidades para muitas pessoas, principalmente para aquelas que não conseguem imaginar uma vida sem o tradicional churrasco de fim de semana.

Se esse é o seu caso, confira abaixo quatro curiosidades selecionadas aqui pelo Penteadeira que talvez você ainda não saiba sobre vegetarianismo.

1. Também existe proteína nos vegetais
Para substituir a proteína obtida através da carne animal, os vegetarianos contam com muito mais opções do que somente a boa e velha soja. Outras leguminosas também são ricas em proteínas, incluindo o feijão, a lentilha, o grão de bico e a ervilha. Vegetarianos também costumam consumir boas quantidades de sementes oleaginosas, do gergelim às castanhas. O cardápio de opções também contempla, nesse quesito, cogumelos, espinafre, beterraba e brócolis, entre muitos outros.

2. Nem todo vegetariano exclui laticínios da dieta
Dependendo da linha vegetariana adotada, algumas pessoas incluem a ingestão de leite e derivados (como iogurte, queijo, etc..) e também de ovos. Aqueles que não consomem qualquer produto que tenha elementos de origem animal em sua composição, seja na alimentação ou em itens de consumo geral (de shampoo até roupas e acessórios), são classificados como veganos.

3. É muito importante ter acompanhamento médico/nutricional
Para chegar às quantidades necessárias de consumo de alguns nutrientes (como a própria proteína) e manter uma dieta balanceada, é indicado ao vegetariano um acompanhamento nutricional. Muitas vezes, é necessária a suplementação de vitaminas (como a B-12) e minerais (como o ferro).

4. Por outro lado, há menos probabilidade de se desenvolver certas doenças
Pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, divulgaram em 2013 um estudo que relaciona a adoção de uma dieta vegetariana a uma incidência menor de problemas cardiovasculares. A pesquisa também apontou que os vegetarianos geralmente têm pressão arterial mais baixa, registram níveis de colesterol menores, e têm menos casos de diabetes.

EXAGEROU NA PÁSCOA? APOSTE EM UM SUCO DETOX!

Chocolate faz superbem pra gente (como você já leu aqui no Penteadeira). Mas tudo em excesso tem suas consequências…

Se você curtiu as doçuras de Páscoa como se não houvesse amanhã, e agora sente que o seu corpo anda mais devagar, que tal apostar em um detox leve para recuperar as energias e o equilíbrio na alimentação?

Combinado com um treino prazeroso de atividade física, a receita que separamos para você pode fazer maravilhas para o seu bem-estar pós-ataque chocólatra. Anota aí:

SUCO DE ABACAXI, COUVE, GENGIBRE E HORTELÃ

Ingredientes:
– 1/2 abacaxi médio
– 600 ml de água
– 3 folhas de couve manteiga
– Um pedaço pequeno de gengibre
– Folhas de hortelã (a gosto)

Modo de fazer:
Coloque no liquidificador o abacaxi em cubos, a couve, a água. Bata bem. Coloque o gengibre e a hortelã aos poucos, liquidificando e experimentando para que atinja o sabor ideal para o seu paladar. Coe se achar necessário.

Receita: Blog Mel e Pimenta.

FRUTINHA PODEROSA, O AÇAÍ É UMA DELÍCIA MAIS QUE BEM-VINDA NO VERÃO

Um dos lanches mais práticos (e deliciosos) para quem não quer sair da beira da praia por nada nessa vida é o açaí na tigela. Pode reparar, tem sempre uma barraquinha no litoral vendendo a guloseima.

Batido com frutas e bem geladinho, ele dá muita energia e refresca que é uma maravilha… E o melhor: ele é cheio de minerais e de substâncias antioxidantes que beneficiam o nosso corpinho!

Os ácidos graxos insaturados presentes na frutinha brasileira são semelhantes aos do azeite de oliva e muito bons para o coração quando consumidos sem exagero. Em uma tigela de açaí também há muitas fibras, proteínas, vitaminas, cálcio, ferro, fósforo, potássio, ômega-6, ômega-9… A lista é grande, minha gente!

E agora que você já sabe que além de saborosa essa fruta faz superbem, se joga! Curta muito o verão e refresque-se com a receita que o Penteadeira separou para você:

SUCO DETOX DE AÇAÍ

Ingredientes
100g de poupa de açaí
1 folha de couve-manteiga
½ xícara (chá) de água filtrada
1 xícara (café) de chá de hibisco
1 colher (sobremesa) de mel
Gelo a gosto

Modo de preparo
Bata todos os ingredientes no liquidificador e beba em seguida. Rende dois copos.

TCHAU, RETENÇÃO DE LÍQUIDOS!

Pernas, tornozelos ou pés inchados ao final do dia são alguns dos sinais mais comuns de que o nosso corpo está retendo líquidos. Um incômodo que ninguém gosta de ter, não é mesmo? Quem sofre de inchaço sabe que o problema pode acontecer em qualquer época do ano, mas as chances dele se agravar no verão crescem, pois o calor aumenta a vasodilatação das veias.

E POR QUE ESTOU RETENDO LÍQUIDOS?
A retenção hídrica pode ser causada pelos mais diversos fatores: problemas renais, doenças da tireoide, sedentarismo, alimentação com excesso de sódio, o período pré-menstrual e, claro, a grande vilã: a má circulação.

COMO ALIVIAR O INCHAÇO?
Atitudes simples e mudanças no estilo de vida podem fazer um bem danado para quem sofre com a retenção de líquidos. Confira as dicas do Penteadeira:

1. Movimente-se – Exercício físico não é com você? Pois esse pode ser um dos motivos da sua retenção. Movimente-se, transpire! Ativar o sistema cardiovascular é fundamental para a resolução desse e de outros problemas de saúde! Que tal estipular uma frequência semanal para as atividades? Nada melhor para cumprir uma meta do que colocá-la na agenda!

2. Consuma diuréticos naturais – Beber bastante água não só hidrata como regula a temperatura do corpo e ajuda a eliminar as toxinas. Frutas e alguns vegetais também ajudam a aumentar o fluxo urinário. Por isso, inclua mais deles na sua alimentação. Melancia, melão, abacaxi, pera, maçã, limão, pepino… a lista das delícias naturalmente diuréticas é grande.

3. Diminua o refrigerante e bebidas industrializadas – Nem precisa dizer o motivo, né? Esse tipo de bebida traz altas quantidades de sódio, mesmo na versão zero. E não adianta fugir do sal na comida se ele estiver disfarçado em outras coisas. Na dúvida, leia sempre o rótulo. O ideal para quem tem retenção hídrica é mesmo diminuir ou evitar o refrigerante, ou substituí-lo por bebidas naturais.

4. Faça massagens – Da massagem com óleos e cremes feita em casa à drenagem linfática na estética, ativar a circulação ao massagear o corpo ajuda no alívio à retenção, pois aumenta o fluxo sanguíneo e melhora a atividade do sistema linfático.

5. Pernas para o alto! – Elevar as pernas ajuda a diminuir o inchaço. Essa dica simples e antiga é mais do que certeira, pois a ação da gravidade facilita a circulação sanguínea dos membros inferiores. Experimente descansar com as pernas para cima ao final do dia e perceba a diferença.

CHIPS DE VEGETAIS, UM LANCHINHO CROCANTE E NUTRITIVO PARA O CALOR

O clima quente e abafado do verão pede uma alimentação mais leve, mas nem por isso menos saborosa. Uma solução caseira supergostosa e nutritiva para carregar por aí são os chips de vegetais, que servem de lanche tanto para adultos quanto para as crianças.

Assadinhos e bem temperados, os vegetais ganham uma cara nova que pode diversificar a nossa alimentação. E o melhor, de um jeito delicioso. Eles são ideais para levar para a praia, para um piquenique ou mesmo para o trabalho!

A receita base é sempre a mesma: fatie em lâminas bem fininhas os legumes de sua preferência (pode ser cenoura, batata-doce, abobrinha, beterraba, ou outros de consistência firme), seque bem com um papel toalha dos dois lados, tempere com o que desejar (sal, pimenta-do-reino, páprica, etc..) e depois asse no forno. Pronto!

Simples e delicioso, não?

Confira uma receita mega prática e experimente essa delícia!

CHIPS DE BATATA

Ingredientes
– 2 batatas médias (as batatas de sua preferência)
– Azeite de oliva
– Sal a gosto

Modo de preparo
Lave bem as batatas e descasque-as. Corte a batata no sentido vertical para ter chips redondos e bem finos (você pode utilizar um descascador ou faca pequena para tal). Unte uma assadeira com um fio de azeite e disponha os chips lado a lado para que dourem uniformemente. Ajuste o sal e asse por 20 minutos a 180°C em forno preaquecido e, depois, por mais cinco minutos por 200°C.

Fonte: Receitas GNT.

OPÇÕES DELICIOSAMENTE SAUDÁVEIS PARA A CEIA DE NATAL

Natal é tempo de muitas guloseimas e pratos típicos. Mas selecionando bem os ingredientes do jantar e fazendo substituições surpreendentemente deliciosas é possível montar uma ceia muito nutritiva e levinha para toda a família, sem perder em nada no sabor. Confira as dicas do Penteadeira:

Prato principal
– As aves assadas ao forno são, definitivamente, o prato mais popular entre as famílias para a ceia de Natal. Ponto para a saúde, pois os assados são muito mais saudáveis do que as frituras.
– Prefira sempre os cortes magros das carnes se pretende reduzir a ingestão de gordura.
– Quer uma opção ainda mais leve? Os peixes são uma ótima pedida.
– Molhos prontos trazem muitos conservantes. Faça seu próprio molho ou aposte em temperos naturais como ervas e especiarias. Você ganha dos dois lados: no sabor e na saúde.

Acompanhamentos
– Algumas substituições simples que fazem diferença: que tal trocar o arroz branco pelo integral? Ou a farinha de mandioca da farofa por quinoa?
– Frutas são sempre bem-vindas. Aposte nelas, seja compondo saladas ou como guarnição dos pratos.
– As saladas fresquinhas são fonte de fibras e ajudam na digestão, não se esqueça delas! Uma dica é complementá-las com as oleaginosas (castanhas, nozes, etc..) para um toque extra de crocância.
– Quer uma alternativa mais leve para a salada de maionese ou salpicão? Experimente fazer um purê de legumes.

FAROFA NATALINA DE QUINOA

Ingredientes
2 xícaras (chá) de quinoa em grãos
1 cebola picada
Uva-passa a gosto
Nozes picadas a gosto
Cenoura ralada a gosto
3 ovos
Sal a gosto

Modo de preparo
Cozinhe a quinoa com água e um pouquinho de sal, acrescentando um punhado de uva-passa e um pouco de cenoura ralada ao final do cozimento. Reserve. Em outra panela, refogue a cebola com óleo vegetal, adicione os ovos e mexa (no estilo ovos mexido). Adicione a quinoa e acrescente as nozes picadas (opcional). Acerte o sal.

Receita: Dri Saudável.

FUJA DO CALOR COM PICOLÉS CASEIROS E FUNCIONAIS

Picolé é uma delícia. Refresca, hidrata e sacia aquela vontade por doce… Mas você sabia que além de tudo isso ele ainda pode ser muito nutritivo? O segredo está em preparar você mesma o seu palitinho usando a criatividade e dando preferência a ingredientes funcionais e saudáveis.

E se você não gosta tanto da textura “gelinho”, pode adicionar ao preparo leite ou iogurte natural para ganhar um bônus na consistência! Se animou? Confira nossas dicas de ingredientes para reforçar o potencial nutritivo do seu picolé:

Frutas vermelhas – Cheias de antioxidantes, combinam bem com iogurte ou leite. É só bater tudo no liquidificador e colocar em forminhas depois. Você pode usar as frutas in natura ou polpa.

Frutas cítricas – Elas não são apenas ótimas fontes de Vitamina C, mas também são megarefrescantes. Laranja, limão e kiwi vão muito bem em picolés. Para aumentar o teor de fibras, experimente usar, além do suco das frutas, alguns pedaços inteiros. Além de nutritivo, fica lindão!

Pimenta, gengibre, água de coco – Quer um toque de ousadia no seu picolé? Adicione pimenta ou gengibre! Eles ativam o metabolismo e dão um gostinho inusitado. Outro ingrediente superfuncional é a água de coco, que ajuda o organismo a repor rapidamente os sais minerais.

Folhas – Nem só de frutas vivem os picolés. Experimente bater na sua misturinha folhas refrescantes como a hortelã, ou escuras como a couve, que é uma rica fonte de cálcio assim como o leite.

PICOLÉ FUNCIONAL E BRONZEADOR!

Ingredientes
– 150ml de água
– 5 unidades de acerola
– ½ cenoura
– Suco de 1 laranja
– 1 colher (sopa) de açúcar demerara (opcional)

Modo de preparo
Liquidifique todos os ingredientes, coloque em formas de picolé e congele por 12 horas até o consumo.

Fonte: Receitas GNT

ÓLEO DE CÁRTAMO E ÓLEO DE COCO, DOIS ALIADOS DA SAÚDE

Aliar a ingestão de óleos supersaudáveis a uma dieta equilibrada e aos exercícios físicos é tática cada vez mais adotada pelas mulheres que gostam de cuidar do corpo e estar com a saúde em dia. E na busca pelo equilíbrio, toda a ajudinha natural é mais do que bem-vinda, não é mesmo?

Para isso, dois oleozinhos famosos vêm fazendo a cabeça da mulherada que busca reduzir seu peso. E pudera: eles prometem ajudar a combater as gordurinhas localizadas e auxiliar no processo de emagrecimento.

O Óleo de Cártamo vem da semente de uma planta asiática (o açafrão!) e é cheio de substâncias que aceleram o metabolismo: os ácidos linoleicos (ômega 6) e oleicos (ômega 9). Enquanto um ajuda a queimar mais rápido a gordura marrom (aquela que nos fornece energia), obrigando o corpo a buscar outra fonte energética naquelas gordurinhas estocadas na barriga, cintura e quadril, o outro diminui a produção do hormônio cortisol (aquele que ‘diz’ pro nosso corpo armazenar gordura no abdome). Eu ouvi um “olá, cinturinha” por aí? 🙂 Em conjunto com atividades físicas regulares, os estudos mostram que o óleo de cártamo pode ser um grande aliado na perda de peso.

Já o Óleo de Coco é outro famosinho que ajuda na “missão boa forma”. Pesquisas apontam que o ácido láurico presente nesse óleo traz benefícios como a melhoria da imunidade, o aumento da sensação de saciedade ao longo do dia e também a aceleração do metabolismo. Além disso, as moléculas de gordura do coco são quebradas de um jeito diferente no organismo, sendo usadas diretamente como fonte de energia e não acumuladas. Yes!

Vamos incluir esse santo hábito na rotina física? 🙂


O SANTO HÁBITO DE UMA BOA SAÚDE

Agora que você já sabe um pouco mais dessas duas vedetes do verão, conheça o Óleo de Cártamo + Óleo de Coco Santo Hábito, da Farmácias Associadas.

santo hábito - óleo de cártamo e coco

Óleo De Cártamo+Coco 1000mg 60 Cápsulas – Santo Hábito

O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE: NÃO EXISTEM EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS COMPROVADAS QUE ESTE ALIMENTO PREVINA, TRATE OU CURE DOENÇAS.
Óleo de Cártamo e Óleo de Coco: M.S: 6.6969.0005.001-8. Consumir este produto conforme a Recomendação de Ingestão Diária (Recomendações de Uso) constante da embalagem. Conservar ao abrigo da luz, umidade, calor excessivo e com a embalagem fechada. Não Contém Glúten.

A DOÇURA DO CHOCOLATE AMARGO

Derretido, em calda, em barra, em doces… O chocolate é uma daquelas delícias que pouca gente pode dizer que não gosta. O sabor inconfundível desse alimento tem fãs por todas as partes do mundo! Mas como todo o doce, ele exige também bastante moderação em seu consumo. A boa notícia é que quanto mais amargo (ou seja, com menos adição de açúcares e de outras gorduras provenientes do cacau, como a manteiga), mais o chocolate pode, sim, ser um grande aliado para uma vida mais saudável!

Meu coração é de chocolate!
O cacau (matéria-prima do chocolate) e o chocolate amargo têm sido objetos de uma grande variedade de estudos e pesquisas por conta de sua alta concentração de substâncias antioxidantes e anti-inflamatórias. E muito dos benefícios já revelados estão ligados à saúde do coração!

Já se sabe que ele melhora o fluxo arterial, regula a pressão e fortalece o coração, protegendo-o do desgaste causado pelos radicais livres. E as pesquisas mostraram também que ele atua bem na redução do estresse e no controle do humor, dentre outras vantagens. Mas isso todas nós, amantes do chocolate, já sabíamos faz tempo…

Confira uma receita com chocolate que selecionamos para você curtir o lado doce da vida, aproveitando os benefícios dessa delícia na versão amarga!

shutterstock_209854915

Mousse de chocolate amargo

Ingredientes
600g de chocolate amargo
14 ovos
100g de açúcar
300g de manteiga
20 ml de essência de baunilha
1 colher (chá) de conhaque

Modo de preparo
Derreta o chocolate e a manteiga em banho-maria. Separe as gemas e peneire. Bata-as com o açúcar por cerca de 30 minutos ou até virar um creme branco. Acrescente, ao chocolate derretido, a baunilha e o conhaque. Aguarde o chocolate esfriar um pouco e acrescente as gemas batidas. Bata a clara com uma pitada de sal, em ponto de neve. Misture as claras com o chocolate e coloque para gelar por pelo menos uma hora.

Fonte: Receitas GNT