Sintomas de câncer de pele: quando uma pinta pode ser um alerta?

sintomas de câncer de pele

Você sabe quais são os sintomas de câncer de pele? Ou ao menos já se fez esse questionamento? Pois deveria. Afinal, essa doença responde por 33% de todos os diagnósticos de câncer no Brasil. Além disso, de acordo com o INCA – Instituto Nacional do Câncer, são cerca de 185 mil novos casos a cada ano. 

Embora a ocorrência deste tipo de câncer seja mais comum do que imaginamos, vale lembrar que, como a maioria dos tumores, as chances de cura são altas quando o diagnóstico é realizado cedo.

Assim, reunimos aqui algumas informações sobre os principais sintomas de câncer de pele. Confira quais são eles e saiba quando aquela pintinha ou mancha estranha pode ser um sinal de que é hora de marcar uma consulta com o(a) dermatologista.

O QUE É O CÂNCER DE PELE?

A doença é provocada pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. Essas células se dispõem formando camadas e, de acordo com as que forem afetadas, são definidos os diferentes tipos de câncer.

O tipo mais comum é o câncer de pele não melanoma, que possui letalidade baixa. Já o melanoma é o tipo mais agressivo, por outro lado sua ocorrência é menos frequente.

A hereditariedade desempenha um papel central no desenvolvimento do melanoma. Por isso, familiares de pacientes diagnosticados com a doença devem se submeter a exames preventivos regularmente. O risco aumenta quando há casos registrados em familiares de primeiro grau.

QUAIS OS SINTOMAS DE CÂNCER DE PELE?

O câncer da pele pode se assemelhar a pintas, eczemas ou outras lesões benignas. Assim, conhecer bem a pele e saber em quais regiões existem pintas, faz toda a diferença na hora de detectar qualquer irregularidade. Nesse sentido, é importante ficar de olho nas seguintes ocorrências:

    • lesão na pele de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida, com crosta central e que sangra facilmente;
    • pinta preta ou castanha que muda sua cor, textura, torna-se irregular nas bordas e cresce de tamanho;
    • mancha ou ferida que não cicatriza, que continua a crescer apresentando coceira, crostas, erosões ou sangramento.

Além de todos esses sinais, os sintomas de câncer de pele, em especial do tipo melanoma, podem variar de acordo com a área para onde a doença avançou. Dessa forma, podem ser constatados nódulos na pele, inchaço nos gânglios linfáticos, falta de ar ou tosse, bem como dores abdominais e de cabeça.

prevenção câncer de pele

QUANDO UMA PINTA PODE SER UM ALERTA?

Somente um exame clínico feito por profissional especializado, ou uma biópsia, podem diagnosticar o câncer de pele. Entretanto, o autoexame de pintas e manchas é um grande aliado para identificar sinais de que algo pode não estar indo bem.

A metodologia indicada por dermatologistas para reconhecer as manifestações do câncer de pele é conhecida como Regra do ABCDE. Assim, você deve analisar as pintas e manchas levando em consideração os cinco aspectos elencados abaixo. 

    • Assimetria. Os dois lados dela são iguais? Se eles forem muito diferentes, já é o primeiro sinal de perigo;
    • Borda. De novo, a chave é a regularidade. Se a pinta não tiver uma borda bem delimitada e se espalhar sem formato definido, pode ser indício de melanoma;
    • Cor. As pintas que têm mais de uma cor ou são muito escuras também podem representar riscos;
    • Diâmetro. Pintas maiores são associadas com melanoma, mas não deixe de prestar atenção nas pequenas também, porque o câncer pode ser pequeno, menor que o diâmetro de uma caneta, especialmente no começo;
    • Evolução. Volte nas categorias acima: se a pinta evoluiu, ou seja, mudou de formato, tamanho ou cor nos últimos tempos, é hora de ficar alerta.

Em caso de sinais suspeitos, procure sempre um(a) dermatologista. O autoexame é importante, mas não substitui a consulta e avaliação médica.

autoexame câncer de pele regra ABCDE

(Imagem via Sociedade Brasileira de Dermatologia)

PROTEJA-SE DO SOL COM A LINHA REVITART

Além do uso de chapéus, camisetas e óculos escuros, a aplicação do protetor solar é um dos principais modos de proteger a pele da emissão de raios ultravioletas, e por consequência prevenir o câncer de pele. 

Para proteger a pele do rosto, por exemplo, uma boa opção de produto é o Protetor Facial Diário Revitart Faces. Com opção de FPS 30 ou FPS 60, e embalagem compacta, ele é perfeito para levar na bolsa, sempre à mão para preservar a saúde da sua pele!

protetor-solar-revitart-faces

Protetor Revitart Solar Facial FPS 30 e FPS 60 | À venda nas Farmácias Associadas

E para cuidar da pele do corpo e garantir proteção para toda a família, aposte no Protetor Revitart Solar Family. O produto pode ser adquirido nas versões FPS 30 ou FPS 50 e está disponível em embalagem de 350 gramas. Ou seja, ideal para o uso frequente e diário.

protetor-revitart-solar-family

Protetor Revitart Solar Family FPS 30 e FPS 50 | À venda nas Farmácias Associadas

Agora que você já sabe mais sobre como identificar os sintomas de câncer de pele, lembre-se de que é necessário fazer uma consulta médica sempre que alguma suspeita for constatada. Aliás, você gostaria de ver mais conteúdos sobre saúde da pele por aqui? Conta pra gente nos comentários!


* Com informações de Sociedade Brasileira de Dermatologia.

** Confira também aqui no blog o post Doenças dermatológicas: 7 sinais para consultar o dermatologista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s