Doenças dermatológicas: 7 sinais para consultar o dermatologista

doenças dermatológicas sinais

As doenças dermatológicas são mais comuns do que imaginamos. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, temos mais de três mil tipos de enfermidades catalogadas oficialmente. Ou seja, embora muitas pessoas recorram ao médico dermatologista por questões de beleza, as razões para consultar esse profissional vão muito além da estética.

Assim, aproveitamos a proximidade do dia cinco de fevereiro, data em que comemoramos o Dia do Dermatologista, para falar sobre as principais doenças dermatológicas. 

Nesse sentido, vamos listar alguns sinais que o seu corpo pode estar dando de que é hora de marcar uma consulta com um profissional da dermatologia. Veja as informações que selecionamos e aproveite para conhecer mais sobre o trabalho desse importante especialista.

EM QUAIS ÁREAS O DERMATOLOGISTA ATUA?

A dermatologia é uma especialidade médica cuja área de conhecimento se concentra no diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças e afecções relacionadas à pele, pelos, mucosas, cabelo e unhas. É também uma especialidade que capacita o profissional para atuar em procedimentos médicos estéticos, cirúrgicos e oncológicos.

Entre as doenças dermatológicas mais conhecidas podemos citar acne, alergias, hanseníase, psoríase, queda de cabelo e vitiligo.

CONHEÇAS OS SINTOMAS DAS PRINCIPAIS DOENÇAS DERMATOLÓGICAS 
1) Excesso de cravos e espinhas

O excesso de cravos e espinhas é chamado de acne. Essa condição costuma ocorrer devido a um processo inflamatório das glândulas sebáceas e dos folículos pilossebáceos. É muito frequente na fase da adolescência, sem deixar de ser comum também em adultos, principalmente em mulheres.

Para a Sociedade Brasileira de Dermatologia, está ultrapassada a ideia de que não se deve tratar a acne por ser considerada “própria da idade” ou pelo fato de que “desaparece espontaneamente com o tempo”. Seu controle é recomendável não só por razões estéticas, como também para preservar a saúde da pele e a saúde psíquica, visto que as lesões podem afetar a autoestima.

doenças dermatológicas consultar dermato

2) Coceira, descamação e vermelhidão na pele

Coceira intensa, descamação e vermelhidão na pele podem ser sinais de eczema ou psoríase. Além disso, podem ser decorrentes de outros fatores, desde uma picada de inseto até mesmo uma alergia. 

Se não forem tratadas corretamente, essas lesões podem formar feridas pelo ato de coçar. Dessa forma, abrem caminho para infecções de pele, pois as unhas carregam bactérias. Assim, é importante consultar um médico dermatologista para um diagnóstico correto e posterior tratamento das doenças dermatológicas.

3) Unhas quebradiças ou manchadas

Unhas que se tornam frágeis, quebram facilmente ou começam a descamar são motivos de uma visita ao dermatologista. Afinal, é preciso encontrar a razão desse distúrbio.

Alterações nas unhas podem estar relacionadas a diversos fatores, entre eles a baixa ingestão de proteínas e vitaminas, o uso constante de removedores e esmaltes à base de tolueno e microtraumatismos locais.

Além disso, doenças respiratórias e cardiovasculares, bem como problemas na tireoide, também podem acabar afetando a aparência das unhas. Por isso, é importante investigar a alteração a fundo.

4) Queda de cabelo

A queda de cabelo pode ser sinal de calvície, uma doença que atinge pessoas de ambos os sexos, sendo mais comum entre os homens.

No entanto, nem toda queda de cabelo é sinal de calvície. Enquanto um é genético, o outro é multifatorial e pode ter origens diversas como problemas hormonais, fumo, álcool, sono de baixa qualidade, estresse, uso excessivo de tinturas, descolorantes e alisantes, anemia e carência de algumas vitaminas e nutrientes como o ferro. 

Tudo isso pode comprometer o crescimento e a vitalidade do cabelo e resultar numa queda maior do que o normal. Por isso, ao constatar uma queda acentuada de fios é importante procurar um médico dermatologista.

suor excessivo consultar dermatologista

5) Suor em excesso

A sudorese é uma condição normal do nosso corpo e ajuda a manter a temperatura. É normal suar quando se está calor, durante a prática de atividades físicas ou em certas situações específicas, como momentos de raiva, nervosismo ou medo. Porém, a sudorese excessiva, conhecida como hiperidrose, ocorre mesmo sem a presença de qualquer desses fatores.

A hiperidrose pode decorrer de diferentes causas, como fatores emocionais, hereditários ou doenças. Embora seja mais comum nas axilas, essa condição pode surgir em outras partes do corpo, como o couro cabeludo e os pés, trazendo muitos inconvenientes para o paciente. 

6) Mau cheiro nas axilas ou nos pés

Bromidrose é uma condição na qual a sudorese corporal vem acompanhada de um odor desagradável. Embora não seja grave, é causa comum de constrangimento e prejuízo à qualidade de vida do indivíduo, por isso é indicado o tratamento feito por um médico dermatologista.

O tratamento é decidido caso a caso e se baseia, geralmente, na interferência sobre as bactérias que habitam a pele nas regiões mais quentes do corpo, como axilas e pés.  Pode ser necessário mais de um tratamento ao longo do tempo, caso haja recidiva. Como a maioria das doenças dermatológicas, é um problema com solução viável e alcançável por meio de acompanhamento médico.

razões para consultar um dermatologista

7) Sinais suspeitos na pele

Grande parte das manchas e pintas que temos pelo corpo é benigna. Entretanto, somente um dermatologista pode avaliar se esses sinais, especialmente os que apresentam alterações de cor e tamanho, são indícios de câncer de pele. O mesmo cuidado deve ser tomado em relação a feridas que não cicatrizam ou lesões que sangram facilmente.

Aliás, vale lembrar que qualquer alteração no aspecto ou no comportamento da pele, das unhas, dos cabelos e dos pelos, é um bom motivo para agendar uma consulta médica.

E então, você curtiu saber mais sobre os sinais das doenças dermatológicas? Que tipo de conteúdo você gostaria de ver mais aqui no blog? Conta pra gente nos comentários!


* Confira também aqui no blog o post O que é melasma: como tratar e prevenir as manchas na pele.

**  Com informações de Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s