7 dicas para se organizar financeiramente em 2020

dicas para se organizar financeiramente

Nem bem o ano começou e quase todo mundo já concordou em uma coisa: janeiro pareceu interminável. E junto com aquela sensação de um mês que não acabava nunca, muita gente reclamou que “sobrou mês e faltou dinheiro”

Brincadeiras a parte, o início do ano costuma sim ser uma época de orçamento apertado. Despesas extras como impostos, matrículas, material escolar e viagens são alguns dos exemplos de gastos comuns no período e que podem desequilibrar as finanças.

Você também sentiu o impacto desses gastos a mais? Então que tal começar a se organizar e conferir algumas sugestões para passar menos sufoco na hora de pagar os boletos? Confira as dicas que selecionamos e veja como ter um 2020 financeiramente mais saudável!

como fazer um planejamento financeiro
Dicas de como se organizar financeiramente 
1) Tome pé da situação

Sim, o primeiro passo é anotar tudo o que você ganha e tudo o que gasta. Pode parecer simples demais, mas é justamente por parecer algo singelo que muita gente não o faz. O problema é que às vezes temos uma falsa percepção do tanto que uma despesa representa, principalmente quando se trata de pequenos gastos diários. 

Você pode anotar em um papel, em uma planilha ou usar aplicativos gratuitos para fazer o registro. O importante é que seja feito.

2) Analise o cenário

Agora que você já anotou tudo o que ganha e o que gasta, é hora de analisar o cenário. Categorize suas despesas em fixas (que são aquelas que você não pode deixar de pagar, como aluguel, financiamento, mensalidade), variáveis (as que você tem todo mês mas que pode tentar diminuir o valor, como luz, telefone, supermercado), extras (são as eventuais, como impostos e material escolar) e lazer (que corresponde a gastos como cinema e restaurantes). 

Isso permitirá que você compreenda para onde está indo o seu dinheiro. São as despesas fixas que estão pesando? Ou são as extras que têm pego você de surpresa? Com essas informações em mãos, já podemos ir para o próximo passo!

3) Tenha um plano

Depois de cumpridos os passos anteriores, a que conclusão você chegou? Você ganha mais do que gasta ou as despesas são maiores do que as receitas? Você tem dívidas ou consegue até economizar um pouco todo mês? Essas perguntas são importantes para traçar um plano de ação.

Se você gasta mais do que ganha, ou mesmo se tem dívidas a pagar, procure analisar suas despesas e veja o que pode ser reduzido ou cortado. Outra opção pode ser pesquisar formas de aumentar a renda fazendo algum trabalho extra. 

4) Faça uma reserva de emergência

Sabe quando acontece algo inesperado e bagunça todo o seu orçamento? Pode ser aquele eletrodoméstico que quebra, ou um problema de saúde que gera despesas e por aí vai. Pois é exatamente para cobrir esses gastos imprevistos que serve a reserva de emergência, que corresponde a um montante específico de dinheiro que é legal ter guardado. 

Os especialistas sugerem que a reserva de emergência deve ser de valor correspondente a seis meses do seu salário. A gente sabe que economizar esse tanto não é tarefa fácil, mas comece aos poucos. Não se atenha muito aos números nesse primeiro momento, apenas tente guardar o que você conseguir. E sim, o melhor lugar para deixar esse dinheiro é na poupança (ou em outra aplicação que apresente alta liquidez), pois o ideal é que seja fácil de sacar em caso de emergência. 

dicas de educação financeira

5) Domine a vontade de comprar

Quem nunca comprou algo que nem queria tanto, mas que acabou levando para casa na empolgação? Pois é, aprender a distinguir o que é desejo real do que é mera euforia pode ajudar bastante na hora de reduzir despesas.

Nesse sentido, procure dar o intervalo de uma semana entre o dia em que você ficou com vontade de comprar determinada coisa e o dia da compra efetiva. Você vai ver que em alguns casos a vontade passa. 

como organizar as finanças

6) Use mais dinheiro e menos cartão de crédito

Você já levou um susto ao receber a fatura do cartão de crédito e reparar o quanto gastou com aplicativo de transporte ou de entrega de comida? Se essa situação é familiar, selecione a opção “pagar em dinheiro” nos apps e deixe o cartão um pouco de lado. 

Com essa medida provavelmente você vai conseguir ter mais controle durante o mês do quanto está gastando e pensar em opções mais econômicas de alimentação e deslocamento. Se possível procure deixar o cartão de crédito apenas para grandes compras, como móveis, eletrodomésticos, viagens e assim por diante. 

7) Informe-se sobre finanças

O termo “Educação Financeira” pode até parecer um pouco chato. Mas hoje em dia tem muita gente falando sobre finanças de uma forma simples e até mesmo divertida. E quanto mais você se informa, menos sufoco você passa na hora de administrar o seu dinheiro.

No Youtube, por exemplo, você pode acessar vários vídeos de forma gratuita. Os canais Finanças com a Nath, Finanças Femininas e Me poupe, são algumas das opções que têm agradado justamente por explicar economia de um jeito super acessível.

Você conhece alguns desses canais de Youtube? E as sugestões de organização que compartilhamos aqui, você curtiu? Tem algum truque para controlar os gastos que você queira compartilhar conosco? Conta pra gente nos comentários!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s