Carnaval longe do agito: 15 documentários perfeitos para ver na Netflix

documentários da netflix

Carnaval é samba, é loucura, é festa. Mas é também um feriado prolongado em que você, que não curte a folia, pode aproveitar para descansar, colocar a vida em ordem e, claro, mergulhar de cabeça na Netflix.

Esse é o seu plano para os próximos dias? E que tal fazer uma maratona de documentários? Com histórias e personagens reais, o gênero traz sempre uma boa chance de conhecer mais sobre a cultura que nos rodeia e temas que ainda não conhecemos muito bem.

Curtiu a ideia? Então confere a listinha com alguns documentários bem legais disponíveis na Netflix e que têm tudo para conquistar você nesse carnaval.

CARNAVAL COM A NETFLIX

1) Eis os delírios do mundo conectado (2016)

Que tal começar o feriadão de carnaval refletindo sobre a sua relação com a internet? Em seu mais recente documentário, Werner Herzog conta a história da internet e faz uma análise minuciosa de como nos tornamos dependentes do mundo virtual.

 

2) Abstract: The Art of Design (2017)

Uma série curtinha, perfeita para maratonar no carnaval. São oito episódios que apresentam a trajetória de grandes profissionais da indústria criativa, a exemplo de Tinker Hatfield, designer de calçados da Nike.

É legal para conhecer os processos criativos de cada artista e perceber como suas inovações impactam a sociedade.

 

3) O Sal da Terra (2014)

Indicado ao Oscar 2015 de melhor documentário, apresenta a trajetória do fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado.

Além de conhecer os bastidores do processo de realização de muitas das incríveis fotos de Salgado, é impossível não se emocionar com as imagens registradas em lugares como Etiópia, Ruanda e Serra Pelada. A direção é de Wim Wenders e e de Juliano Salgado, filho do fotógrafo.

 

4) Beltracchi: The Art of Forgery (2014)

Durante 40 anos, Wolfgang Beltracchi enganou o mercado mundial da arte, falsificando e vendendo quadros como se fossem de grandes artistas do século 20. No filme ele conta como fazia as falsificações e como, ao invés de meras cópias das pinturas existentes, criou exemplares inéditos utilizando o estilo dos grandes mestres da arte.

O documentário promove uma reflexão interessante sobre o  mercado da arte e a definição de autoria.

 

5) Buena Vista Social Club (1999)

Antiguinho, mas nem por isso menos interessante. Em 1996, o guitarrista americano Ry Cooder gravou um disco com artistas cubanos que estavam no ostracismo. Dois anos depois, o músico voltou para Cuba na companhia do cineasta Wim Wenders e de uma pequena equipe para filmar o que deu origem a este documentário.

A riqueza da música, a sabedoria dos músicos veteranos e o cotidiano cubano são alguns dos destaques do filme.

 

6) True Cost (2015)

Um filme que retrata os bastidores da indústria e questiona a forma como consumimos moda. True Cost mostra os problemas da produção de grandes marcas do vestuário em países como China e Bangladesh, e o que tem por trás daquela peça baratinha das lojas fast fashion.

O documentário também traz entrevistas com pessoas que tentam mudar esse cenário, a exemplo da estilista Stella McCartney.

 

7) Iris (2014)

Iris Apfel é uma das maiores provas de que estilo não tem idade, e nós até já falamos sobre esse verdadeiro ícone de moda aqui. Muito além de desconstruir padrões de beleza, esse documentário biográfico mostra a personalidade ímpar de Iris e como, aos 93 anos, ela lida com o fato de se desfazer de suas relíquias.

 

8) Advanced Style (2014)

Enquanto Iris mostra o cotidiano de um ícone de moda da terceira idade, Advanced Style apresenta a intimidade de sete “mulheres comuns”, entre 62 e 95 anos, que esbanjam charme e estilo.

O documentário é baseado no blog de mesmo nome, onde o fotógrafo Ari Seth Cohen mostra pessoas “normais”, todas acima dos 60 anos, que chamam atenção nas ruas pelo visual nada convencional.

 

9) The Mask You Live In (2015)

“A Máscara em que você vive”, em tradução livre, procura analisar como a sociedade impõe o que é ser homem e como a construção de uma masculinidade baseada em não poder demonstrar sentimentos torna essa mesma sociedade doente e violenta. Um documentário obrigatório para quer entender o impacto nocivo das nossas noções atuais de masculinidade.

 

10) The Wolfpack (2015)

A história da família Angulo parece até ficção, mas é real. Trata-se de um casal que criou sete filhos em Nova York e os manteve reclusos durante anos, com a justificativa de proteger as crianças do mundo exterior.

Distantes da sociedade, os jovens cresceram tendo o cinema como principal meio de conhecer o mundo. Uma boa pedida para refletir sobre como somos influenciados pelo meio em que vivemos.

 

11) Living on One Dollar (2013)

Após estudarem economia na Califórnia, quatro amigos decidem viver com um dólar por dia na Guatemala para poder entender, da melhor forma possível, como as pessoas conseguem viver em situações de extrema pobreza. É um filme que vai fazer você pensar sobre prioridades e desigualdade social.

 

12) Cidade de Deus: 10 Anos Depois (2013)

Sucesso de bilheteria e de crítica, “Cidade de Deus” recrutou cerca de 200 jovens das favelas do Rio de Janeiro para o elenco. Desses, pelos menos 15 ganharam papéis de destaque. Dez anos depois, como vivem os atores descobertos na periferia e lançados pelo filme de repercussão mundial? O documentário mostra trajetórias bem sucedidas e outras nem tanto assim.

 

13)  (Dis)Honesty: The Truth About Lies (2015)

O documentário analisa as variadas formas de desonestidade presentes na sociedade. Embora seja muito fácil apontar os erros do governo e de pessoas públicas, entre outros casos, o longa retrata os pequenos delitos que muitos de nós cometemos em algum momento de nossas vidas.

 

14) Amanda Knox (2016)

Em 2007 a americana Amanda Knox viaja para a Itália para fazer um intercâmbio e vê sua vida modificada para sempre. Acusada de matar a colega de quarto, por duas vezes foi indiciada e absolvida da autoria do assassinato.

O documentário traz depoimentos da própria Amanda e de pessoas que acompanharam de perto o circo criado pela mídia em torno do caso. Inevitável não cogitar se Knox é realmente culpada ou vítima de uma emboscada que poderia acontecer com qualquer um de nós.

 

15) She’s Beautiful When She’s Angry (2014)

Um documentário que fala sobre as origens do movimento feminista nos anos 1960. Imagens das primeiras manifestações, entrevistas com líderes da época e um paralelo com o ativismo de hoje fazem parte do filme.

Além de informativo, esse documentário é também um sopro de renovação na vontade de lutar por um mundo melhor para todas as mulheres.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s