SAIBA COMO ADMINISTRAR REMÉDIOS COM SEGURANÇA NAS CRIANÇAS

Dá dó ver os pequenos doentinhos, não é mesmo? Além de todo o amor e carinho que podemos dar nesse momento, administrar o medicamento com segurança é superimportante para que eles recuperem rapidinho a saúde. Pensando nisso, a Farmácias Associadas e o laboratório Eurofarma criaram a cartilha Medicamento não é brinquedo para tornar a hora do remédio mais segura pros seus filhotes.

A cartilha pode ser encontrada em todas as lojas da Farmácias Associadas durante o mês de outubro. Veja as dicas:

1. MEDICAMENTO NÃO É DOCE, NEM COMIDA
Nunca diga a crianças que medicamento é doce, que faz crescer ou ficar forte. Isso pode induzir a criança a querer usar medicamentos e, com isso, ocasionar acidentes e intoxicações. Não brigue com a criança que se recusa a tomar um medicamento por seu gosto amargo. Insista com carinho e parabenize-a depois de tomar, comemorando o belo trabalho em equipe de vocês.

2. SOMENTE DÊ MEDICAMENTOS LÍQUIDOS SE O BEBÊ ESTIVER NO COLO
Sempre dê medicamentos líquidos para bebês no colo para evitar afogamentos. Nunca coloque medicamentos na mamadeira, pois estes podem perder seu efeito por causa do leite, sucos e refrigerantes e porque o medicamento pode ficar aderido na mamadeira. As crianças podem aprender a engolir comprimidos a partir dos 5 anos, mas, geralmente, irão dominar a técnica quando estiverem com 7 ou 8 anos. Por isso, os medicamentos para crianças em sua maioria são formas líquidas.

3. SEMPRE QUE DER MEDICAMENTO TEM QUE USAR COPINHO, COLHER OU SERINGA PARA SABER A DOSE CERTA
Ao administrar medicamentos em crianças, sempre use colheres, copos e seringas medidoras para assegurar a dosagem correta e segura. A utilização da dosagem e a duração do tratamento com medicamentos só podem ser usados de acordo com a receita. Em caso de dúvidas, consulte o farmacêutico na Farmácias Associadas mais próxima.

4. COLOQUE NOME NOS MEDICAMENTOS DA CRIANÇA E DOS IRMÃOS PARA NÃO SE CONFUNDIR
Caso tenha mais de um filho em tratamento, coloque nomes nos rótulos dos medicamentos para evitar erros. Sempre suga corretamente a dosagem da receita. Em caso de dúvidas, consulte o farmacêutico na Farmácias Associadas mais próxima.

5. NÃO SE ESQUEÇA DE VER A DATA DE VENCIMENTO DOS MEDICAMENTOS
Antes de dar medicamento para as crianças, verifique sempre sua validade.

6. MEDICAMENTO NÃO É BRINQUEDO. SÓ ADULTO PODE TOCAR
Os medicamentos devem ficar trancados, fora do alcance das crianças, em local seco, fresco e ao abrigo da luz. Cerca de 60% das intoxicações por medicamentos ocorrem na faixa etária entre 0 e 12 anos. Em caso de dúvidas, consulte o farmacêutico na Farmácias Associadas mais próxima.

7. MEDICAMENTO DE ADULTO É SÓ PARA ADULTO. NUNCA PARA CRIANÇA
Nunca dê medicamentos de adultos para crianças. Mesmo que seja a metade da dose, não há garantia de que seja segura. Eles não são adultos pequenos. Não utilize medicamentos indicados por outras pessoas em crianças. A utilização, a dosagem e a duração do tratamento variam de pessoa para pessoa e estão descritos na receita. A medicação inadequada pode causar danos à saúde da criança. Em caso de dúvidas, consulte o farmacêutico na Farmácias Associadas mais próxima.

8. FALE COM O FARMACEUTICO PARA SABER A DOSAGEM CERTA DO MEDICAMENTO
Sempre siga as orientações de dosagem e a maneira correta de administrar o medicamento que constam na receita. Em caso de dúvidas, consulte o farmacêutico na Farmácias Associadas mais próxima.

9. MAMÃE, SE ESTIVER AMAMENTANDO, SÓ PODE USAR MEDICAMENTOS COM ORIENTAÇÃO DO FARMACÊUTICO
Se estiver amamentando, não faça uso de medicamentos ou chás sem orientação farmacêutica, pois pode ser prejudicial ao seu bebê.

10. PEÇA PARA O FARMACÊUTICO COLOCAR ETIQUETAS COM OS HORÁRIOS DOS MEDICAMENTOS E O TEMPO DO TRATAMENTO
A administração de medicamentos, inclusive antibióticos, na hora certa, é indispensável para a cura. Siga o tratamento corretamente e não o interrompa antes do prazo, pois isso pode contribuir para o aparecimento de resistência bacteriana (quando o antibiótico não faz mais efeito). Ao terminar o tratamento com o antibiótico líquido, não guarde sobras. Deposite-as em locais especiais de coleta de medicamentos e nunca no lixo comum, ralos ou vaso sanitário, para não poluir o meio ambiente e causar danos à saúde.

*Informações da cartilha Medicamento não é brinquedo, da Farmácias Associadas e laboratório Eurofarma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s